<b>Que venham mais e mais estreias</b> - CBA - Comissão Brasileira de Agility
Que venham mais e mais estreias
Notícia publicada dia: 01/12/2010

Texto: Vívian Razel

Dentro do Agility, toda estreia é complexa seja ela do cão, condutor, arbitragem, local. Envolve tempo, treinamento, análises, adaptações além de muitas expectativas. A 2ª e 3ª etapa da III Copa Paulista realizada em 20 e 21 de novembro de 2010 foram marcadas por várias.

Fabiano Estigarribia, praticante de Agility desde 2003 nunca havia competido numa prova estadual fora do RS e não viu muita diferença no ambiente em relação a uma prova do Campeonato Brasileiro. “A diferença maior talvez tenha sido para os condutores de SP que nunca haviam me visto em uma prova do Campeonato Paulista.” 

Outra forma de estreia foi a de Renato Achoa que colocou em pista Cirillo na categoria iniciante para se ambientar. Já havia entrado em pista anteriormente com Nicole, seu primeiro cão e Laleska.  Ele conta: “A primeira vez que entrei foi bem estressante, entrei verde... Hoje por causa da experiência estou um pouco mais calmo, tranquilo, relaxado... Não vai me dar taquicardia, não vou ficar com a boca seca, suar a mão“. Apesar da dupla já ter marcado presença em Matchs, Renato ressalta que “mesmo sendo iniciante a primeira pista é sempre complicado e o cachorro estranha muito” porém se diz mais tranqüilo que da primeira vez.

Com uma bela bagagem dentro do Agility, Marcela Checchia também estreou Quick na 2ª etapa por ser a última do ano e assim pode fazer um levantamento do que precisa ser mais trabalhado. Nervosismo não é só para os menos experientes: “Fiquei nervosa sim, sempre fico quando vou entrar em pistas, com todos os cães em todas as pistas... mas quando entro na pista isso passa e me concentro no que devo fazer”, revela Marcela.

Pela primeira vez numa prova oficial, Fabio Francês se diz um pouco nervoso pela estreia embora já tenha participado de brincadeiras e Matchs espera que seu cão Fox faça em pista o que costuma fazer nos treinos.

Um dia da caça, outro do caçador, um dia julgado no outro “julgador”. Eduardo Melo que já é condutor dá início à sua carreira de árbitro nessa Copa Paulista. “É um dia especial, até porque a gente tá vivendo o outro lado do Agility” e diz como é difícil montar a pista no papel e imaginar como as coisas podem acontecer, mas espera que todos possam se divertir em pista.

Achando que as duplas de grau 3 são mais experientes e que o julgamento é mais tranquilo, Henrique Garcia que já havia julgado open 2 e 3, estreia no grau 3. Por estar trabalhando na prova, não teve tempo de pensar no que aconteceria, porém confessa que quando começou pensou “Agora vou julgar a maioria das pessoas que conheço há mais tempo no Agility, a pressão é um pouco maior nesse sentido.”

Leandro/Maia, Alexandre/Blue, Dan/Black também fizeram parte da lista dos que estrearam nessas etapas que foram as últimas provas oficiais do ano.

Como citei no início, as estreias vêm carregadas de expectativas, realizações e frustrações. Que os estreantes aproveitem os momentos bons e usem os não tão bons para se aperfeiçoarem.

Que venham mais e mais estreias!


Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias