<b>Perfil Adriano Soares</b> CBA/MG - CBA - Comissão Brasileira de Agility
Perfil Adriano Soares CBA/MG
Notícia publicada dia: 14/03/2013

Nome: Adriano Soares Coordenador Regional CBA Minas Gerais
Cão: Brad – Border Collie

CBA - Como conheceu o agility?
Adriano - O espírito do agility chegou primeiro que o esporte, explico: Eu era cinotécnico da PMMG responsável pelo canil da cidade de Divinópolis e no meio dos treinos de guarda, captura Anti –Tóxico, lá estava eu ensinando um cão a saltar, fazer um túnel e assim por diante.

Quando vi pela primeira vez alguma coisa sobre o Agility foi na revista Cães & Cia no qual tinha o site da CBA, passei a acompanhar o site, o fórum e a estudar regras,assistir videos e me tornei um auto-didata. Minha cadela Dolly foi a cobaia, meu cunhado Rogério comprou o Brad e começamos a treinar juntos e em pouco tempo já faziamos apresentações, plantávamos a sementinha do agility na região e sonhávamos por um campeonato oficial.

CBA - E como foi até chegar em uma competição oficial?
Adriano - Em uma viajem a trabalho Rogério sofreu um acidente na estrada vindo a falecer,com a falta desse grande irmão não conseguia mais treinar e o agility foi arquivado.

Passado algum tempo comecei a trabalhar exclusivamente na Cia Cães Pet um centro intensivo de adestramento junto com minha esposa Meire, tinhamos ganhado de uma cliente a cadela Cindy dos Pardais, que tinha o Agility na veia e muita energia .

Na época meu filho Pedro Lucas com seus 8 anos de idade me pediu: ´´Papai vamos treinar agility com as meninas, eu treino com você´´

Essas palavras me fortaleceram e começamos a treinar, veio a treinar junto a meu irmão, uma amiga, um cliente e surgiu a Equipe Agility MG. Sem ter túnel, passarela,não importava. Arregacei as mangas e lá foi eu para SP junto com as cadelas Dolly e Cindy e meu filho Pedro Lucas.

CBA - Quando foi a estréia e como foi?
Adriano - Era a 1° etapa do XIII BR e estava a frente dos meus ídolos no esporte.

A 1° pista com a Cindy não consegui se quer saltar três obstáculos de tão emocionado que eu estava, aí entrou em pista a Dolly, minha cadela mais velha, mais experiente e fez até os obstáculos que nunca tinha feito, ficando em 3° lugar na etapa.

Ao retornar a Minas meu entusiasmo era tanto que foi passando a todos que treinavam comigo e a cada etapa uma nova dupla era apresentada ao agility Brasileiro: André/Megg, Flávia/Jucca e assim por diante.

CBA - e como foi perder a Cindy?
Adriano - Na 6° etapa a Cindy já liderava o campeonato e a equipe crescendo, pessoas do meio agilistico ajudando, como o Edu que veio a Minas fazer um Work Shop em Minas.
Tudo a mil maravilhas aí mais um baque.

Dolly com baixa resistência não podia fazer viajens longas e Cindy por uma piometra veio a falecer.



Só que dessa vez ao invés de desistir passei a ver o agility não só como competidor e sim como um incentivador, um formador de opinião e pude ver que duplas estavam sendo formadas em nosso estado e precisavamos trazer o agility para Minas. Comecei a trabalhar nos bastidores e com esse trabalho fui nomeado coordenador CBA/MG.

E com a união de todos o sonho se tornou realidade, e na temporada 2012/2013 o I Campeonato Mineiro de Agility, já estamos na 4° etapa com muito sucesso.

CBA - mas você não parou de competir, certo?
Adriano - Como atleta não podia parar, então resgatei o Brad o cão do Rogério, passei a treina-lo, fiz seminários e estamos acertando. Tenho o objetivo de chegar com ele no G3 e divertir muito nas pistas.

Quais são suas metas para desenvolver o Agility em MG?
Adriano - Como cordenador tenho objetivo de popularizar o esporte no estado e conhecer Minas fazendo agility.

Popularizar o esporte levando-o as midias faladas, escritas e televisivas. No dia 25/05/2013 encerrar o campeonato mineiro com chave de ouro, valorizando os atletas que nesse campeonato passam a fazer mais uma parte da  história no agility nacional.
Apoiar e levar palestras, cursos, seminários a escolas que pretendem desenvolver o esporte no estado.

Mudar o calendário do estadual de dois anos para um ano (uma temporada tem um ano, mas de julho a junho, exemplo: de julho de 2012 até junho de 2013), o 2° CMA será temporada 2014, ou seja, o campeonato começa e termina no mesmo ano. No 2° semestre de 2013 junto com a cordenação do Rio de Janeiro vamos organizar a copa Rio /Minas.

CBA - O que os agiliteiros de outros estados podem esperar do mineiro?
Adriano - A receptividade e simplicidade dos mineiros e muita organização em todas as provas, organizadas pela CBA-MG.

Obrigado e a disposição.

Adriano Soares
Coordenador CBA-MG.

Anna Carolina Engelke
CBA - Comissão Brasileira de Agility


Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias