XVICBR: mais esclarecimentos sobre os rankings - CBA - Comissão Brasileira de Agility
XVICBR: mais esclarecimentos sobre os rankings
Notícia publicada dia: 15/10/2014
Devido a algumas manifestações, resolvemos esclarecer através de um texto explicativo, o porquê das mudanças que nós realizamos para esse Campeonato Brasileiro.

Fim dos Rankings

Veteranos: Entendemos que é uma categoria que deve ter como base a diversão de cães mais velhos e não deve ter a pressão por pontuação, muitas vezes forçando a dupla a entrar em pista mesmo não estando em condições para tal.

Iniciantes: Essa categoria é a base, deveria estimular a velocidade, a brincadeira, a ambientação e não ser carregada pela pontuação. Na nossa visão o ranking cria duplas regulares na sua base e nós, hoje, estamos dando prioridade à velocidade, duplas rápidas e sem preocupação se vão pontuar ou não.

Além disso, em linha com o que foi realizado na Copa CBA e Copa Paulista, a premiação por pista e a premiação por participação foram implementadas visando a motivação dos condutores.

Grau 1: A categoria Grau 1 deve ser encarada como um grau de passagem, para a dupla ir se lapidando e atingir o seu objetivo de chegar ao G2 e ao G3. Assim como no iniciante, víamos duplas evitando passar de grau para ter o título do Grau 1, quando na verdade elas deveriam querer mudar de grau. Na premiação dos últimos Brasileiros, muitas duplas nem sabiam que tinham sido campeãs, pois já tinham mudado de grau e não se importavam mais com isso.

Além disso, a premiação por pista dá o caráter de que cada pista tem sua importância e não apenas o combinado. Antes as duplas que eliminavam em uma pista desanimavam, mas a ideia é criar uma cultura onde cada pista seja encarada como uma nova oportunidade de entrar e fazer o seu melhor.

Pontuação Grau 2 A pontuação por pista no Grau 2, tem o mesmo efeito que a premiação por perna no Grau 1: queremos estimular a ideia de que cada pista tem sua importância, criando assim duplas que dão o máximo de si em cada pista e não duplas que entram se segurando para ficar em 3º, 4º ou 5º, mesmo tendo potencial para mais, para garantir uma boa pontuação no combinado visando o ranking.

Pontuação do G3

A ideia dessa nova pontuação surgiu de um levantamento feito em vários países e chegamos a conclusão que a velocidade, hoje, está sendo muito mais estimulada do que a regularidade. Primeiro as duplas devem correr sem medo, e com isso aprender a terminar pistas nessas condições, e com o tempo estarão terminando pistas zeradas no seu limite de velocidade, seja ele qual for.

Por isso essa possibilidade de se pontuar ainda com uma falta.

Em nosso levantamento, vimos também que a maioria dos países não pontuam duplas que obtiveram menos do que Excelente ou, ainda em outros casos, Excelente Zerado.

Pretendemos, com a pontuação baseada na velocidade das duplas em relação aos seus concorrentes, aumentar a competitividade no Grau 3. Os efeitos dos 10% adicionais ao TSP, implementados há cerca de 8 anos, foram reduzidos no decorrer desses anos.

Além de tirar a pressão do trabalho de base e de se criar uma cultura de cães cada vez mais motivados e dando o seu máximo em pista.

Todas as mudanças propostas tem o objetivo de criar uma nova cultura para o nosso Agility, alterando o modelo que foi pouco alterado nas últimas temporadas.

O período de adaptação é normal e causa desconforto, porém entendemos que as mudanças poderão ser benéficas se dermos uma oportunidade.

A CBA analisará essa temporada como uma transição e, após finalizada, poderemos concluir se os objetivos foram ou não atingidos.

"Insanidade: é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes"
Albert Einstein

Comissão Brasileira de Agility"

Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias