<b>Raça do Mês:</b> Pastor dos Pirineus - CBA - Comissão Brasileira de Agility
Raça do Mês: Pastor dos Pirineus
Notícia publicada dia: 18/12/2007
A raça escolhida para o Mês de Dezembro foi o Pastor dos Pirineus. Embora ainda não exista nenhum exemplar da raça no Brasil hoje, a raça é muito conhecida no exterior, e no Agility ficou conhecida mundialmente depois de Silvia Trkman e La serem bicampeãs mundiais.
 
Como nada vem de graça, a raça é muito difícil de ser treinada mas o esforço certo deve apresentar bons resultados. Terri Walker, criadora americana de Pastor dos Pirineus, do Canil Bien Aimé, gentilmente cedeu uma entrevista para o site da CBA. Leia um pouco e conheça mais sobre essa raça e suas variações.
 
CBA - Como você conheceu o Pastor dos Pirineus?
 
Em 1995, enquanto minha família vivia no México, eu comecei a pesquisar por uma raça inteligente e saudável. Eu fiquei bem desanimada. Muitos criadores e raças tinham uma lista enorme com problemas de saúde. De qualquer jeito, uma européia que criava Pastor dos Pirineus mencionou sobre a raça em um newsgroup na Internet. Imagina que isso foi antes do Yahoo e do Google! (rs)  Comecei a conversar com ela e um ano depois importei o meu primeiro Pirineus. 
 
CBA - Há quanto tempo você cria a raça?
 
Aproximadamente uns 10 anos. Mas eu crio pouquíssimas ninhadas e apenas quando eu acredito que posso contribuir com boa herança genética aos cães.
 
CBA - Nos conte um pouco sobre a história do Pastor dos Pirineus.
 
Quase em toda região do mundo há seu cão pastor nativo ou indígena. Até mesmo aqui, nos Estados Unidos, muitas das tribos tinham cães pastores, alguns ainda existem. Em francês a raça é chamada de Berger des Pyrenees, é nativa das Montanhas dos Pirineus, na fronteira entre França e Espanha. O "pequeno pastor" existe há séculos. Eu tenho uma litografia do Pastor dos Pirineus, de uma enciclopédia francesa, datada de 1772! É bem provável que eles existam desde muito antes disso. Essa imagem mostra um cão blue merle com rabo natural e orelhas cortadas, com um olho azul.
 
Fora da Europa, o Pirineus (também conhecido como Labrits) foram inicialmente criados por uma nobre inglesa chamada Lady Castlereagh no final do século XIX.  Ela se queixava que era "Difícil encontrar um cão pastor Basco de boa aparência," e aparentemente exibiu um Labrit na Crufts. Então Miss Clara Bowring popularizou e criou eles e ganhou os créditos, embora erroneamente, por ser a primeira pessoa a importar um Pastor dos Pirineus para a Inglaterra.
 
CBA - Quais são as doenças mais comuns no Pastor dos Pirineus?
 
Displasia, que é comum a todos os cães, é provavelmente o maior problema. Depois disso eu diria que epilepsia têm sido um problema em algumas linhas de sangue, problemas no olho e coração. 
 
CBA - Quantos cães de sua criação você acredita que praticam Agility hoje?
 
Os Pirineus têm sido treinados para Agility na Europa há mais de uma década. Nos Estados Unidos, apenas a poucos anos ganharam popularidade no Agility. Enquanto um Pirineus com bom temperamento é geralmente, se não sempre, um grande candidato para o treino no Agility, nem todos os filhotes ou adultos têm o drive necessário para competir nos graus mais altos. Metade dos meus filhotes ou mais treinaram agility e mostraram excelente aptidão para o esporte. De qualquer maneira, o sucesso do cão depende muito da capacidade do condutor! Aqui nos Estados Unidos, muitos condutores tem muitos cães em casa.  Os Pirineus nem sempre se desenvolvem bem em uma casa com muitos cães. Eles são muito ligados aos seus donos. Eu, pessoalmente, me preocupo mais com a felicidade do cão do que do dono. (rs) Então eu já recusei colocar filhotes em algumas casas de Agiliteiros, inclusive alguns competidores de alto nível, quando eu sinto que o lugar não seria o melhor para o filhote. De qualquer maneira, não é necessário ter o Pirineus perfeito para competir nos níveis mais altos. Mas é necessário ser um excelente condutor. 
 
CBA - Eles precisam de muita socialização?

Sim. Um bom criador faz todo esforço possível para expor os filhotes a uma variedade de estímulos. Eu gosto especialmente de fitas (com sons como de trovão, fogos, etc), brinquedos interativos, outras pessoas e cães. Esse trabalho precoce é então continuado pelo dono do filhote. Mas os novos donos precisam ser cuidadosos para não serem excessivos.  
 
Pirineus atravessam diversas fases de medo, e na minha experiência, a fase do medo da Adolescência é a mais crítica. 
 
CBA - O que você procura em um Pirineus de Agility?
 
Eu acredito que pessoas diferentes terão opiniões diferentes. Um irá procurar por um cão com uma estrutura forte, com bom comprimento e boa dianteira. Um cão menos quadrado. E se você está competindo no Midi, então um cão que preferencialmente fique pequeno. Isso é controverso, porque um Pirineus que é pequeno o suficiente para ser Midi está no menor limite da raça. Então ainda tem o drive e o temperamento. Eu já vi Pirineus de todas as idades sendo treinados com sucesso para o Agility. Mas eu também já vi Pirineus serem arruinados para o esporte porque seus treinadores começaram a treinar muito seriamente quando os cães eram muito novos e os cães ficaram stressados com a repetição e competição.
 
-E no Agility, o que você acha que precisa ser feito para ter sucesso no Agility com um Pirineus? 
 
Eu pessoalmente acredito que o Pirineus está entre as melhores raças para praticar agility. E isso não só no Midi. O "Smooth Faced" ou "Face Rase"(variação com pêlo curto da raça) pode ser maior, o que os encaixaria na categoria Standard. Esses cães podem, em alguns casos, competir com Border Collies no Standard.
 
Meus cães tem muito drive de brinquedo! As pessoas que vem na minha casa pensam que temos muitas crianças por termos tantos brinquedos. Nós temos caixas de brinquedos em cada espaço que os cães vivem e brincam. A noite nós temos que pegar brinquedos que estão espalhados em todos os cantos da casa.  
 
Alguns Pirineus tem um drive de comida muito forte, e outros não são muito motivados por comida. Então desenvolver um bom drive de brinquedo é essencial e isso começa enquanto eles são muito novos. 
 
CBA - O que você acha que aqueles que querem um Pastor dos Pirineus precisam saber sobre a raça? 
 
Eles são desconfiados de estranhos e raramente (ou nunca) irão pedir carinho a um estranho. Alguns não irão nem pegar petiscos ou comidas de pessoas estranhas. Eles têm memória longa. É melhor que não tenham nenhuma experiência de algo quando muito novos do que uma experiência ruim. Sempre é possível, com paciência e liderança, introduzi-los a novas situações. Mas se eles tiverem uma má experiência, diferente de outras raças de cães, eles não vão esquecer disso. 
 
Eles precisam de muito tempo nos primeiros 12 a 18 meses de vida para serem socializados corretamente. Paciência e liderança são a chave para o sucesso. Eles não respondem se tratados severamente, punição negativa ou até mesmo voz muito alta.
 
Todas as raças caninas tem suas qualidades únicas. Pessoas que pensam que Pirineus são como Border Collies, ou como Pastor Australiano, ou Pastor Alemão, ou... estão erradas! Um novo dono de Pirineus precisa de tempo para aprender o temperamento do seu filhote e então desenvolve-lo para o seu melhor potencial.
 
1) É importante conversar com um criador que possa te contar não apenas sobre a saúde dos pais, mas de todos os parentes de primeiro grau e de preferência os de segundo grau também. 
 
2) Veja o pedigree. É comum em todas as raças caninas criadores usarem cães vencedores de exposição no seu Plantel. Isso pode causar problemas se os cães são sempre usados e aparecem em muitos pedigrees. Isso não é um grande problema se você vive em um país em que você tenha tantos cães para escolher. Mas se você vive em um país com poucos cães, você pode acabar com pouca diversidade genética. E é ai que problemas de saúde geralmente acontecem.   
 
3) "Face Rase" não são apenas maiores que a maioria dos Pirineus, mas eles têm uma diferença na estrutura. Eles são mais "quadrados" e devem ser tão altos quanto compridos. Isso é algo a se considerar quando estiver escolhendo um cão para Agility. Também tenha em mente que os Pirineus "Face Rase" representam uma pequena porcentagem da criação e assim é mais comum ter um alto coeficiente de inbreeding. Não é incomum em ninhadas de "Face Rase" terminar como "Demi Long", mesmo quando ambos os pais são "Face Rase".
 
4) Trabalhe apenas com um criador em que você tenha uma boa e aberta comunicação. É melhor conhecer a pessoa e a criação bem antes de fazer uma decisão sobre filhotes.
 
Renan Campos


Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias