<b>CBA Entrevista:</b> José Luiz Filho - CBA - Comissão Brasileira de Agility
CBA Entrevista: José Luiz Filho
Notícia publicada dia: 07/04/2008
CBA entrevista: José Luiz, Técnico da Seleção

O Brasil competiu muito bem no Américas & Caribe e isso não se deve apenas aos condutores, mas também a José Luiz Filho, Técnico da Seleção. As duplas que participaram do Américas & Caribe puderam aproveitar alguns treinos  com o José Luiz, junto a Pré-Seleção, que selecionará os integrantes da seleção brasileira no Mundial 2008, na Finlândia.

Renan Campos conversou com José Luiz Filho sobre o Américas e Caribe, sobre a seleção e sobre o Mundial 2008, semana passada.

Vamos às perguntas!
 

Foi realizado a 8ª edição do Américas & Caribe, na Argentina, onde tivemos a nossa maior delegação em provas internacionais. Com os ótimos resultados obtidos pelas duplas brasileiras nesse Américas e Caribe, no que você acha que os treinos da CBA auxiliaram as duplas no Campeonato?
José Luiz: Infelizmente não tivemos muito tempo para os treinamentos como queríamos, mas pelo pouco que tivemos, creio que ajudou bastante. Motivação de todos estarem treinando junto em pró da viagem, ainda mais o que tivemos na Imigrantes devido ao piso, consertar algumas coisas que poderiamos consertar com duplas que não estavam totalmente preparadas, e treinar com os percursos (exercícios) que o Juíz estava acostumado a montar.

As pistas montadas pelo árbitro Marco Mouwen podem ser consideradas acima do nível das pistas do Campeonato Brasileiro?
José Luiz: Não. No Brasil enfrentamos pistas difíceis e outras mais técnicas. Em 2006, quando ele julgou o Américas & Caribe na Colômbia, as pistas dele eram mais fluidas, técnicas e com velocidades. Creio que de lá para cá ele mudou um pouco em relação a montagem de seus percursos, pois na Argentina eram pistas mais travadas, sempre técnicas, mas na minha opinião não adequadas para o Piso.

Como você trabalhou a equipe, em relação ao nervosismo causado pela estréia de muitos e ao carpete?
José Luiz: Na relidade disse que enfrentaríamos nada mais do que estavamos acostumados, a nós mesmos. Os outros países têm que trabalhar muito para fazer um grupo competitivo como foi o nosso. E com a competição todos foram sentido isso, mas o fator união de todos foi primordial para o sucesso. Mostramos ser competentes dentro e fora das pistas.

O desempenho dos membros da pré-seleção irão contar na sua decisão para a equipe que irá participar do Mundial?
José Luiz: Claro, mesmo faltando muito para o Mundial, o Américas & Caribe é uma grande experiência para todos que estavam lá. Tanto no espírito de competição como no de equipe. E isso vai contar sim na hora da decisão.

O que você acha que poderia ter sido melhor nesse Campeonato?
José Luiz: ORGANIZAÇÃO, os Argentinos estavam muito desorganizados em relação a tudo, parecia que tínhamos regredido alguns anos. A secretaria mal organizada, os obstáculos fora do padrão, não sabíamos os tempos dos cães, pois o tempo só era visto pela secretaria pelo display minúsculo e eles não podiam falar o tempo (afff). O juíz foi omisso com algumas coisas. (Parecia que não estava ai para o evento). Mas serviu para que todos os países (e isso foi conversado por representantes de cada país), para ser feito uma regra para não haver mais todos os erros que foram muitos como na Argentina.

De resto foi uma boa festa, fizemos uma boa apresentação para que todos os que estavam lá venham ao AMC do Brasil com certeza será uma festa jamais vista por todos os países.

Abraços a Todos

Jose Luiz


Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias