<b>Brasil vence no Mundial de Agility 2008</b> - CBA - Comissão Brasileira de Agility
Brasil vence no Mundial de Agility 2008
Notícia publicada dia: 13/10/2008
Depois de resultados excelentes no Campeonato Américas & Caribe da Argentina, em que o Brasil conquistou 10 dos 12 pódios que estavam sendo disputados, a seleção foi atrás de mais. 12 cães e seus donos foram até a fria cidade de Helsinki, na Finlândia, disputar o Campeonato Mundial de Agility de 2008, entre os dias 26 a 28 de Setembro.

O Brasil está presente nos Campeonatos Mundiais de Agility, a maior competição do esporte no Mundo, desde 1999. Em 2002, a seleção Brasileira formada por Tamaio com Billy 1, Eugênio com Fidel e Samir com Billy Boy, todos cães da raça Border Collie, conquistou o primeiro título brasileiro nesse campeonato, o título de Campeões Mundiais por Equipes Standard. Na competição por equipes, são considerados os resultados somados das três duplas, nos dois percursos diferentes, e a equipe vencedora será aquela que obtiver o menor número de faltas e o menor tempo. Cada país poderá enviar um time de 3 duplas para cada categoria (Mini, Midi e Standard).

Em 2008, a seleção foi formada segundo alguns critérios. 4 vagas seriam dadas às duplas melhores classificadas no Campeonato Brasileiro de 2008, que aconteceu em 14 etapas. As outras 8 vagas foram conquistadas após um longo tempo de avaliação entre as duplas pré-selecionadas da Copa CBA, que tiveram um treinamento intensivo e avançado com as melhores técnicas disponíveis, coordenadas pelo Técnico da Seleção, José Luiz Filho. Os pré-selecionados contaram também com um seminário exclusivo com a Bi Campeã Mundial de Agility, Sylvia Vaanholt, da Alemanha, para melhorar alguns pontos que podem diminuir segundos preciosos em uma pista. Além disso, as finais do Campeonato Brasileiro foi julgada pelo juiz português Luís Narciso, que julgou o Mundial de Agility de Porto, em 2001, para que as duplas brasileiras se acostumassem um pouco mais com os percursos montados na Europa.

Duplas selecionadas e muito bem preparadas, era a hora de viajar. Os brasileiros chegaram a Helsinki no dia 23 de Setembro e puderam aproveitar um pouco de um dos países com a melhor cinofilia do Mundo. A divulgação do Mundial era pesada, com banners nos ônibus espalhados pela cidade e com grande cobertura da imprensa.

No dia 25, era realmente o começo do Mundial, com o treino do Brasil. Hora de reconhecer os obstáculos, piso, acostumar e aquecer os cães para a grande competição do dia seguinte. O problema do Brasil começara apenas minutos antes da nossa vez de treinar, quando o Border Collie “Chester”, de Samy Wroblewski, Campeão Brasileiro de Agility de 2008 e um dos destaques do Agility Brasileiro, pulou de um muro e se machucou. Seria um desfalque importante da seleção e a lista de quais duplas competiriam individualmente e quais seriam as três duplas que competiriam em cada um dos times deveria ser entregue em menos de duas horas.

Com o desfalque de Samy e Chester, Bruno e Gaya integrariam o time Standard, unido a Samir e Dino Brown e José Luiz e Dino. Essas seriam as primeiras duplas brasileiras a entrar e, após nenhuma das três duplas brasileiras errarem nada no percurso de Jumping, o Brasil liderava a prova e precisaria esperar o resultado do segundo percurso, o percurso de Agility.

Tivemos, logo após o time Standard, o time Mini (dos cães pequenos), formado por Alex e Skipper, Kátia e Candy e Paulo e Blanka. Foram mais 3 pistas perfeitas, sem nenhum erro cometido pelo Brasil, o que fez com que liderássemos mais uma categoria e já mostrava o quão especial esse Mundial de Agility seria para nós! Logo após essa pista, o site mais conhecido de Agility do Mundo estampava a frase: “Brasil lidera Mini e Standard. O que tem na água deles?”

Para encerrar os Jumpings por equipes, o time Midi, formado por Aurélio e Cacau, Samy e Théo e Alex e Tyller entrariam em pista. No ano passado, o Brasil conquistara o Bronze nessa mesma categoria e nesse Mundial correriam atrás de posições ainda melhores. Infelizmente, cada dupla cometeu uma falta e iriam depender dos resultados das demais equipes para subir posições.

Ainda na Sexta Feira seria decidida a equipe Campeã Mundial Standard. Com a ordem inversa ao resultado, ou seja, os melhores entrando por último, a equipe Standard precisou apenas de tranqüilidade para repetir o feito de 2002, o Brasil foi então BI CAMPEÃO MUNDIAL! Não existem palavras para descrever esse momento, as melhores duplas do mundo, que durante muito tempo foram “metas a serem seguidas” pelo Brasil, nos cumprimentavam pelo título e pelo resultado. O Brasil definitivamente deixava de ser apenas um coadjuvante para ser um dos destaques do Agility Mundial.

No Sábado, começaríamos pelas competições individuais no Mini e no Midi, o percurso do Jumping. No Standard individual, o Brasil colocou 3 duplas no topo: Bruno e Gaya com a 7ª posição, Marcela e Magic com a 9ª e Samir e Dino com a 11ª posição, entre mais de 100 duplas.

Voltamos então a competição por equipes, os Minis entraram em pista por último, também seguindo a regra da ordem inversa. Com tranqüilidade e habilidade mostraram que o Brasil está no caminho certo, conquistávamos então o 2º título em um mesmo Mundial, o Brasil se tornava CAMPEÃO MUNDIAL MINI!

Na competição por equipes Midi, o Brasil melhorou o resultado que obteve na primeira pista, conquistando então a 6ª posição entre 24 equipes!

O dia final das competições, no Domingo, começaria com as duas pistas individuais de Agility, primeiro os Midis e depois os Minis. O condutor Samy, após ter seu cão Chester desfalcado, entrou em pista com Théo e conquistou o 1º lugar no Agility Midi, sendo a pista mais rápida e sem erros da categoria, fato inédito nesses 10 anos de Mundiais disputados pelos brasileiros.

No Agility individual Standard, José Luiz e Dino não tinham mais chances de título, então foram para o tudo ou nada. Assim, conseguiram o 4º lugar nesse percurso. Bruno e Gaya teriam a prata se não tivessem cometido duas faltas nesse percurso, mas teve um tempo excelente! Já Marcela e Magic garantiram o melhor resultado individual de uma mulher brasileira, ao fazer um percurso rápido e sem faltas e conseguir a 9ª posição.

Na entrega dos troféus, muita emoção ao cantarem o nosso hino. Ao liberarem a entrada da imprensa para fotos e entrevistas, os Campeões Mundiais, junto a bandeira verde-e-amarela, sumiram em um mar de gente. Todos queriam registrar as melhores duplas no mundo no momento da premiação. E as melhores duplas, esse ano, eram brasileiras.

Obter dois dos seis títulos mundiais disputados esse ano já seria algo incrível. Na Finlândia, onde o Agility e a posse responsável são muito bem divulgados torna essa conquista ainda maior. Além disso, o Brasil pôde iniciar junto a FCI uma Comissão para o Desenvolvimento do Agility nas Américas e também divulgar mais o Campeonato Américas & Caribe 2009, que acontecerá aqui no Brasil, em São Paulo, entre os dias 16 e 19 de Abril. Então com certeza teremos as melhores e mais rápidas duplas do Mundo em uma competição acirrada. Para maiores informações sobre o Campeonato Américas & Caribe 2009, acesse www.agilitybr.com.br/a&c2009

Para maiores informações sobre o Agility Brasileiro, agora definitivamente um dos melhores Agilitys do Mundo, acesse o site da Comissão Brasileira de Agility (CBA) : www.agilitybr.com.br

Renan Campos

Central de Carteiras
Últimas Solicitações
Renovação de Carteira
Novas Carteiras
Buscar uma Carteira
Noticias